sexta-feira, setembro 11, 2020

Antena 1 termina com a "Tarde Desportiva" aos domingos

A Antena 1 vai descontinuar a "Tarde Desportiva", programa transmitido aos domingos há mais de 50 anos. Em causa está, entre outras razões, os horários dos jogos dos três grandes clubes portugueses (Benfica, Sporting e FCPorto), mas também a influência dos canais de televisão desportivos, que têm feito com que o horário do programa deixe de se adequar à realidade do futebol no ano de 2020.

Certo é que a rádio pública promete continuar a ter espaços desportivos, nomeadamente relatos de futebol. Passa a haver às sextas-feiras um programa de lançamento da jornada, além de um outro programa dedicado a outras modalidades, que deverá ir para o ar em Janeiro.

Terminar com a "Tarde Desportiva", a meu ver, é uma decisão adequada, quando o futebol da segunda década do século XXI já não é o futebol do século XXI e as rádios têm de saber adaptar-se a outra realidade desportiva. Se já era assim antes da pandemia, é-o, por maioria de razão, quando os estádios estão vazios e quem não tem canais desportivos em casa e não quer ou não pode sair de casa para ver televisão no restaurante ou está a viajar espera continuar a ouvir os relatos na rádio.

A lamentar mesmo é a opção de colocarem música "a metro" nas tardes de domingo da Antena 1. Podiam aproveitar o tempo para transmitir programas melhores - e para se ter um programa que vale a pena ouvir não é preciso muito: basta um microfone e talvez um convidado que traga um assunto interessante. Sejam episódios da História de Portugal, sejam curiosidades da astronomia, seja um momento melodioso de literatura, seja até música do mundo (world music), seja outro tema que se adeque ao serviço público, daria para um programa diferente que merecesse a atenção dos ouvintes nas tardes de domingo.

quinta-feira, setembro 10, 2020

Rádio Estádio: falida e cheia de dívidas

Uma reportagem recente da TVI revela o estado a que a Rádio Estádio chegou. Em poucos meses, a estação acumulou dívidas na ordem dos 2,5 milhões de euros, onde se inclui os salários em atraso dos profissionais. É este o legado que o empresário Bruno Costa Carvalho deixa aos trabalhadores e talvez a alguns fornecedores da Rádio Estádio. Bem vistas as coisas, uma rádio que funcionava de forma tão amadora que jamais deveria ter saído do papel.

sexta-feira, setembro 04, 2020

Media Capital vendida a Cristina Ferreira, Tony Carreira, Pedro Abrunhosa e outros accionistas!

Por mais insólito que possa soar, não, hoje não é dia 1 de Abril, mas não deixa de ser uma notícia surpreendente. A PRISA está a proceder à venda da totalidade da sua participação na Media Capital a vários investidores portugueses. Entre os mais de 10 novos accionistas portugueses da empresa proprietária da TVI, da Rádio Comercial, da M80 Rádio, da Cidade FM, da Smooth FM, da Vodafone FM e de outros activos, encontram-se várias figuras públicas, incluindo a apresentadora Cristina Ferreira e os artistas Tony Carreira e Pedro Abrunhosa.

Uma vez que o capital é disperso sem que nenhum accionista adquira o domínio da empresa, a operação não tem de ser aprovada pela ERC. Depois de vários avanços e recuos, onde se inclui o interesse da Cofina pela empresa, parece que é desta que a venda da Média Capital se vai concretizar.

quinta-feira, agosto 20, 2020

ERC aprova cessão do alvará da Rádio Linear à empresa da Rádio Positiva

A ERC disponibilizou, há já uns dias, uma deliberação em que autoriza a cessão do alvará da Rádio Linear (88,6 MHz Vila do Conde) a favor da empresa "Rádio Sem Fronteiras, Sociedade de Radiodifusão, S.A.", empresa detentora do alvará da Rádio Positiva (95,0 MHz Oeiras, com emissor no Porto Brandão, no concelho de Almada). Na prática, a Rádio Linear passa a ser controlada pela IURD. 

Se a ERC mantiver a coerência, não creio que autorize nos próximos dois anos a mudança do projecto aprovado para a Rádio Linear e a mudança de nome da estação, tal como procedeu no caso da Maiorca FM. A confirmar-se, não será tão depressa que a Rádio Linear passa a mero retransmissor da Rádio Positiva.

terça-feira, agosto 04, 2020

ERC autoriza compra Maiorca FM (92,1 MHz Figueira da Foz) pela Record FM... mas não permite que a estação se torne num retransmissor da Record FM

A ERC autorizou recentemente a venda da Maiorca FM (92,1 MHz Figueira da Foz, no distrito de Coimbra) à Record FM. 

A estação local da Figueira da Foz pretendia igualmente alterar a designação da rádio para "Record Maiorca" e incorporá-la na rede Record FM, todavia a entidade reguladora indeferiu tais pretensões, porquanto a alteração do projecto aprovado para uma rádio não pode ser efectuada antes de decorridos dois anos da cessão do serviço de programas. Assim, por enquanto, a Maiorca FM não poderá legalmente operar como retransmissor da emissão da cadeia de rádios da IURD.

Sendo certo que a estação se encontra a operar em condições técnicas sofríveis, um bom investimento por parte da Record FM na renovação do emissor permitirá melhorar significativamente as condições de recepção da Maiorca FM em Coimbra e na região Centro.

sexta-feira, julho 31, 2020

Mega Hits já emite em Rio Maior e Viseu!

A Mega Hits passou a emitir em Rio Maior e Viseu, substituindo a Rádio Sim. O canal jovem da emissora católica portuguesa ouve-se agora nos concelhos de Rio Maior, Santarém, Cartaxo, Alcobaça, Nazaré, Caldas da Rainha, Óbidos, Azambuja, Alcanena e Porto de Mós através da frequência de 92,6 MHz; também pode ser ouvida no concelho de Rio Maior através da microcobertura dos 99,5 MHz. A Mega Hits chega agora também aos concelhos de Viseu, Nelas, Penalva do Castelo, Oliveira do Hospital, Tondela, Castro Daire e São Pedro do Sul, através do emissor dos 106,4 MHz.

Com estas alterações dentro do grupo Renascença, o que resta da Rádio Sim fica limitado aos emissores de Palmela, Valongo (frequência atribuída ao concelho da Maia) e Portel. Em contrapartida, a Mega Hits passa a ser escutada de Lisboa a Braga praticamente sem falhas de cobertura (talvez com a excepção de algumas zonas do distrito de Leiria), graças a uma rede de nove emissores, a saber: 92,4 MHz Lisboa, 88,0 Sintra, 92,6 + 99,5 Rio Maior, 90,0 Coimbra, 106,4 Viseu, 96,5 Aveiro, 90,6 MHz Valongo (frequência atribuída ao concelho de Gondomar) e 92,9 MHz Braga.

quinta-feira, julho 23, 2020

RTP-Rádio: emissões FM do Monte da Virgem a operar temporariamente com potência reduzida devido a intervenção técnica

Uma breve nota para informar que o centro emissor das rádios públicas no Monte da Virgem, no concelho de Vila Nova de Gaia (Antena 1 - 96,7 MHz, Antena 2 - 92,5 MHz e Antena 3 - 100,4 MHz) se encontra há vários dias a operar através de um sistema radiante alternativo e provisório, com potência reduzida. Segundo o utilizador "P. Pinto" do grupo Yahoo! do "Mundo da Rádio", citado pelo utilizador Abílio Maia no "Fórum da Rádio", esta situação deve-se à realização de trabalhos na torre, que incluem a substituição integral do sistema radiante.

Com esta intervenção técnica, a RTP espera optimizar a cobertura radioeléctrica das emissões FM no Grande Porto e no Douro Litoral, enquanto racionaliza os custos de operação do centro emissor. O fim dos trabalhos (e consequentemente reestabelecimento das condições normais de emissão, está previsto para, o mais tardar, o final da corrente semana.

É uma notícia saber que a rádio pública está mesmo a investir na melhoria das condições técnicas de emissão. Claro que há um longo caminho a percorrer até que a rádio pública funcione com os meios adequados - e o Provedor do Ouvinte já por várias vezes denunciou as condições sofríveis em que as rádios da RTP se mantêm no ar-, mas é um bom começo.