segunda-feira, dezembro 06, 2021

Mais uma triste notícia para quem ouve a Onda Média: RAI italiana vai encerrar os emissores

Para quem gosta de ouvir as emissões europeias na Onda Média que vão resistindo,  vem mais uma notícia triste: a RAI, a rádio pública italiana, vai encerrar, até ao Outono de 2022, os emissores da "Radio Uno" e, muito provavelmente, o da "RAI Trst A/Filodiffusione 4 Canale" (981 kHz).

Para quem quiser escutar em Portugal os últimos dias da "Radio 1" na Onda Média, a melhor frequência são os 1062 kHz, sendo também possível tentar sintonizar nos 657, 900, 936, 999, 1107, 1116, 1431, 1449 e 1575 kHz.

quinta-feira, dezembro 02, 2021

RTP: Emissores da Gravia beneficiaram de um aumento da potência

Não é uma noticia de última hora, bem pelo contrário, mas está confirmada (a propósito, muito obrigado, P. Pinto, pela confirmação!): as frequências da Gravia (São Pedro do Sul) da Antena 1 (104,5 MHz), Antena 2 (106,8) e Antena 3 (107,9 MHz) ganharam, há já algum tempo, um aumento da potência, dos 100 para os 500 W.

Uma alteração técnica que se justifica perfeitamente numa região onde as frequências referidas, que servem não apenas o concelho de S. Pedro do Sul mas também a auto-estrada A25 entre Aveiro e Mangualde, entre outras zonas, colmatam as falhas de sinal dos emissores da Lousã e de Viseu, pese a pressão da Antena 1 (106,7 - emissor do Arestal) sobre a Antena 2 (106,8 MHz).

Recordo que os emissores das rádios públicas estiveram originalmente no Pico da Pena (Vouzela), onde, refira-se, a TSF, a Rádio Renascença, a RFM e a Rádio Comercial têm emissores, tendo a RTP deslocalizado as frequências para a Gravia no intuito de reforçar o sinal nas vias rodoviárias da região.


quarta-feira, dezembro 01, 2021

TSF mais uma vez sem emissão em Braga (106,9 MHz)

A TSF entrou em Dezembro com o pé esquerdo, melhor dizendo, com mais uma avaria. E, mais uma vez, o problema situa-se em Braga. Com efeito, o emissor dos 106,9 MHz encontra-se inoperacional há mais de 36 horas.

Lamentavelmente, a TSF continua a ser uma rádio quase que presa por arames - à mínima avaria os ouvintes passam dias e dias à espera do trabalho dos técnicos. Acrescento, em tom de ironia, que" TSF, quem a viu e quem a vê" podia perfeitamente ser o novo slogan da estação.


segunda-feira, novembro 15, 2021

Rádio Futura: uma (web)rádio de autor

Arrancou, há poucos dias, as emissões "experimentais" da Rádio Futura, uma rádio online independente que quer manter-se à margem dos interesses comerciais.


A Rádio Futura pode ser ouvida online a partir do site radiofutura.pt .

quarta-feira, novembro 10, 2021

Vodafone FM muda de posicionamento para chegar a um público mais jovem e mais abrangente

A Vodafone FM encontra-se em processo de redefinição do conteúdo musical a passar na estação, mudando de uma rádio de rock alternativo para um projecto radiofónico centrado nos géneros R&B, indie pop, soft hip-hop e soul.

A julgar pela emissão das últimas horas, a estação resultante da parceria entre a Media Capital e a operadora de telecomunicações Vodafone, pretende posicionar-se entre a Cidade FM, a Mega Hits, a Oxigénio e a Radar. 

Eu diria uma espécie de canal 2 da Cidade FM que corre o risco de perder ouvintes rockeiros para a Radar, a SBSR e a Antena 3, mas pode também atrair ouvintes da Cidade FM e da Mega. Existe também o risco de cair na quase irrelevância, com a "fuga" de ouvintes para a Cidade FM e talvez para a Mega.

Na minha opinião, se é para "matar" o rock alternativo, valia mais apostarem numa rádio de música de dança, formato que não existe no portefólio da Media Capital Rádios desde o fim da Mix FM. Sempre era mais interessante do que uma Cidade FM versão original e uma Cidade FM versão quase cópia chamada Vodafone FM. Afinal, não se entende a vontade de terem duas rádios jovens a disputarem o mesmo mercado, mas a MCR há-de saber o que quer... ou não.

quinta-feira, novembro 04, 2021

"Glória": a série portuguesa da Netflix que tem tudo que ver com rádio!

É já amanhã, sexta-feira dia 5 de Novembro, que passa a estar disponível na Netflix a série "Glória". Creio que a série também será transmitida na RTP, desconhecendo-se para já a data da estreia na televisão pública.

Não, não é simplesmente mais uma série que vale a pena ver a seguir ao "Squid Game" ou à "La Casa de Papel". É uma série que tem tudo que ver com a magia da rádio, cujo enredo gira à volta da RARET, o centro emissor de Onda Curta em Glória do Ribatejo (e depois também em Maxoqueira), que, dos anos 50 do século passado até ao ano de 1996, emitiu para a Europa de Leste a Rádio Europa Livre.

Uma série, baseada numa história verídica, e que eu acredito que valha a pena ver por quem gosta da tecnologia da rádio e, em particular, da Onda Curta. Para já, podem ir "abrindo o apetite" vendo o trailer.

terça-feira, novembro 02, 2021

RTP com nova frequência da Antena 2 na zona de Coimbra: 88,3 MHz

Apesar de não estar confirmado que se encontra a operar a partir de Coimbra, a RTP tem um emissor da Antena 2 nos 88,3 MHz (informação de Pedro Ferreira).

Tudo leva a crer (não obstante, insisto, não se tratar de informação confirmada no terreno ou pela RTP), que se tratará do emissor de Coimbra, que, a serem aprovadas a título definitivo as frequências da Antena 2 e da Antena 3, passará a assegurar uma boa recepção da Antena 1 (94,9 MHz), Antena 2 (88,3 MHz), Antena 3 (101,2 MHz) e RDP África (103,4 MHz) na cidade dos estudantes e concelhos vizinhos, bem como na vila da Lousã e outras localidades situadas dentro da zona de sombra dos emissores das rádios nacionais no Trevim, ponto mais alto da Serra da Lousã.

RTP testa frequência da Antena 3 para a cidade de Coimbra

Apesar de ainda não ter sido oficialmente confirmado, a RTP colocou em funcionamento na cidade de Coimbra um emissor da Antena 3 nos 101,2 MHz.

Presume-se que a frequência se encontra, por enquanto, em fase de testes (devidamente aprovada pela ANACOM) e estará a ser irradiada a partir da torre da Antena 1 (94,9 MHz) e da RDP África (103,4 MHz). A nova frequência permitirá melhorar as condições de recepção da Antena 3 no interior da cidade dos estudantes, complementando o sinal da Serra da Lousã (102,2 MHz), bem como assegurar a cobertura da vila da Lousã e outras localidades situadas na zona de sombra das emissões do Trevim.