segunda-feira, julho 26, 2021

Rádio Paradiz: muito provavelmente, a primeira rádio pirata em Portugal

Porque a rádio é feita de História e histórias, importa referir uma ou outra praticamente desconhecida mas que merece ser recordada.

Rádios piratas em Portugal. Se a primeira ideia que vem à mente da esmagadora maioria dos leitores deste artigo são as centenas de rádios livres que operavam de Norte a Sul de Portugal nos anos 80, e uma outra no final dos anos 70 (Rádio Imprevisto/Rádio Juventude), a verdade é que a primeira emissão pirata conhecida remonta ao final dos anos 50.

O livro "As rádios locais em Portugal - da génese ao online", da autoria de Luís Bonixe conta a história da Rádio Paradiz.

Ano de 1958. Em Pernes (distrito de Santarém), o jovem aprendiz de electrónica José Paradiz coloca no ar a "Rádio Paradiz". Feita por uma equipa de jovens com menos de 18 anos, a estação transmitiu de 1958 a 1962, altura em que foi encerrada pelas autoridades, o que obrigou a equipa a andar fugida durante uns tempos.

Não se sabe muito mais a respeito da estação, ainda que, contrariamente ao que o livro sugere, eu acredito que não tenha sido a única rádio pirata a funcionar durante o Estado Novo. Claro que à época as coisas tinham de ser feitas no maior sigilo, contudo acredito que possa ter havido pontualmente uma ou outra emissão pirata noutras zonas do país.

Voltando a 1958, e para melhor contextualizar, importa referir que o primeiro transístor, componente electrónico que revolucionou as décadas seguintes, foi apresentado em 1947; a nível nacional, o então Centro Emissor Ultramarino da Emissora Nacional (mais tarde o CEOC (Centro Emissor de Onda Curta), próximo de Canha e Pegões, foi inaugurado em 1954; no mesmo ano, os técnicos do Rádio Clube Português construíram o primeiro emissor de rádio en frequência modulada (FM) em Portugal. Muito provavelmente, o emissor da Rádio Paradiz foi construído com válvulas e outros componentes electrónicos da época; tudo artesanal e sem grandes meios. A estação resumia-se, quase de certeza, a um pequeno emissor de Onda Média, um ou dois microfones e talvez um gira-discos. Se alguém tiver conhecimento de algum pormenor adicional a respeito da Rádio Paradiz ou algum dado a respeito de outra estação pirata praticamente desconhecida, ficaria muito grato se me dessem a conhecer tal informação.

Para terminar, saliente-se que o mesmo José Paradiz foi um dos impulsionadores da Rádio Local de Pernes, criada em 1980. Ironicamente, se Pernes foi uma terra de liberdade radiofónica, a Rádio Pernes foi, infelizmente, vendida há poucos anos a uma seita religiosa que ocupa as duas frequências no concelho de Santarém a prometer milagres... Vale a pena ouvir a edição do dia 13 de Fevereiro de 2020 do "Código Postal" da Rádio Observador.

sexta-feira, julho 23, 2021

Mais DX transatlântico de emissores açorianos!

Se as duas últimas publicações neste blogue podem ter impressionado positivamente alguns leitores, sobretudo os naturais e/ou residentes nos Açores, a temporada de captações de emissores do arquipélago registadas no outro lado do Oceano Atlântico não acabou.

Na passada quarta-feira dia 21, o DXista Bryce Foster conseguiu captar, em Cape Cod (Massachusetts, nos Estados Unidos) os 87,7 MHz da Antena 3 (Pico da Barrosa), os 88,5 MHz da Rádio Atlântida (Ponta Delgada, com emissor no Pico da Barrosa), os 96,7 MHz da Antena 1 Açores (Pico Alto de Santa Maria, na ilha de Santa Maria). 

No mesmo dia, o Dxista Larry Horlick captou em Coley's Point (Terra Nova, Canadá), não só a Antena 3 nos 87,7, como também a Antena 1 Açores nos 90,5 MHz (Serra de Santa Bárbara, ilha Terceira) e nos 88,9 MHz (emissor do Cabeço Gordo, na ilha do Faial).

Em especial para quem se encontra na costa portuguesa e, em particular, nos Açores, quem sabe se não será possível captar no FM e identificar algum emissor de uma qualquer estação americana ou canadiana? Vale a pena ficar atento ao éter!

sábado, julho 10, 2021

Frequência da Antena 3 no Pico da Barrosa (87,7 MHz) captada no Canadá, a cerca de 4530 km!

E o DX transatlântico continua a surpreender! O emissor da Antena 3 no Pico da Barrosa (São Miguel, Açores), que opera nos 87,7 MHz, foi captado em Grimsby, na província de Ontário, no Canadá, na noite do dia 8 de Julho (noite em Portugal, tarde no Canadá) por William Hepburn. A distância estimada é de cerca de 4530 km.

O William Hepburn até publicou no seu blogue um excerto do "Indiegente", comparando o sinal fraco dos 87,7 MHz com o áudio do podcast do programa apresentado pelo Nuno Calado.

Parece que este mês de Julho tem sido uma verdadeira caixa de surpresas agradáveis no que diz respeito à propagação das emissões FM via E Esporádica com um duplo salto na ionosfera. Será que alguém, dentro da RTP, seria capaz de ter a ousadia de enviar, por sua iniciativa, um QSL ao William Hepburn a confirmar a proeza?

quinta-feira, julho 08, 2021

Mais DX transatlântico de uma rádio portuguesa: Antena 1 (87,9 MHz Lousã) ouvida na Terra Nova (Canadá)!

Depois da captação de emissores açorianos da Antena 2 e Antena 3 no leste dos Estados Unidos, o mês de Julho trouxe outra surpresa: o emissor da Antena 1 na Serra da Lousã (87,9 MHz) foi captado ontem, dia 7 de Julho de 2021, na Terra Nova (Canadá) por Larry Horlick, a cerca de 3657 km do Trevim. O Larry também captou algumas rádios espanholas a mais de 3700 km.

Ao que parece, uma "E esporádica" com dois saltos na ionosfera, explica esta proeza. De referir que as rádios do país vizinho captadas na ilha canadiana foram a "Los 40 Classic", emissor de Segóvia (89,9 MHz), a 3916 km; a "Cadena 100" de Salamanca (90,0 MHz, a 3799 km); a RNE Radio Clásica, emissor de Valladolid/Cerro de San Cristóbal (93,1 MHz, a 3838 km) e o emissor de León/Las Lomas da "Los 40" (88,2 MHz, a 3728 km).

As ondas de rádio não conhecem fronteiras, não conhecem países, não conhecem continentes. Quando as condições o propiciam, é possível estarmos a ouvir o sinal de um emissor sitiado a milhares de quilómetros do local onde nos encontramos.  É isto que torna o DX um passatempo interessante.

terça-feira, julho 06, 2021

A Rádio Sim "morreu"

O derradeiro sobrevivente da rede de emissores da Rádio Sim deixou de emitir a estação sénior do Grupo Renascença. Com efeito, os 97,5 MHz Portel (distrito de Évora) sofreram uma mudança drástica na playlist, ganharam uma sonoplastia nova e, ponto positivo, agora têm noticiários de âmbito regional com a duração de 15 minutos.

A estação identificá-las agora como a "97.5", à espera de adoptar a designação oficialmente aprovada "Rádio Esperança". Do pouco que tenho ouvido, a estação limita-se, por enquanto, a passar música e a transmitir um ou outro programa religioso.

quinta-feira, julho 01, 2021

Histórico! Emissores da Antena 3 no Pico da Barrosa (87,7 MHz) e da Antena 2 na Serra de Santa Bárbara (98,9 MHz) captados no leste dos Estados Unidos!

Quem disse que uma emissão FM não pode chegar longe? Com as condições de propagação certas e a ionosfera a ajudar, um emissor pode ser ouvido a milhares de quilómetros.

Depois de alguns emissores espanhóis captados na América do Norte há alguns dias, o dia de hoje trouxe uma surpresa inédita para a rádio portuguesa: durante alguns minutos, o DXista [entusiasta pela captação de emissões de rádio a grandes distâncias] americano Bryce Foster, residente em Mashpee, uma cidade do estado de Massachusetts, captou hoje, nos 87,7 MHz, o emissor do Pico da Barrosa (São Miguel, Açores) da Antena 3. Uma distância estimada em, mais coisa, menos coisa, 3780 km. Em conversa no "Twitter",  eu confirmei-lhe que também captou a Antena 2 a partir do emissor de Santa Bárbara (98,9 MHz).

Segundo o Bryce, ele também terá captado emissões nos 88,5, 89,6, 90,5 e nos 97,0 MHz. Infelizmente, não existindo qualquer gravação destas últimas, não é possível tentar qualquer identificação. Contudo, quero acreditar que se tenha tratado dos emissores de Santa Bárbara (90,5) e do Pico do Jardim (Graciosa, nos 97,0 MHz) da Antena 1 Açores.

O segredo para tais feitos? "E Esporádica". Um fenómeno de propagação das ondas VHF que permite às emissões FM das rádios, sobretudo as que operam nas frequências mais baixas da faixa 87,5-108 MHz e quando a ionosfera o permite, serem reflectidas de volta para a Terra, fazendo-se ouvir a milhares de quilómetros de distância. As esporádicas ocorrem sobretudo na Primavera e no Verão, pelo que tem sido o tempo de conseguir algumas captações insólitas.

quinta-feira, junho 24, 2021

ERC autoriza "Rádio Esperança" nos 97,5 MHz Portel

O derradeiro sobrevivente da rede de emissores da Rádio Sim tem os dias contados. A ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social) deliberou autorizar a modificação do projecto da actual "Rádio Sim Alentejo" (97,5 MHz Portel, no distrito de Évora), passando a frequência alentejana a utilizar a designação "Rádio Esperança".

A nova estação, que continua a ser controlada pela Igreja, promete dar destaque à cultura alentejana sem deixar de manter alguns programas de âmbito religioso ao longo do dia. A Rádio Esperança pretende ademais retransmitir alguns noticiários e espaços de informação desportiva (suponho que se refiram à "Bola Branca") da Rádio Renascença. Relativamente aos programas religiosos, a estação vai ter a transmissão diária da Eucaristia e do Rosário a partir de Fátima, recorrendo ao apoio técnico da Rádio Canção Nova (para a retransmissão da missa) e da Rádio Renascença (para o Rosário).

Rádio Foz do Mondego (99,1 MHz Figueira da Foz) vendida aos donos da Rádio Popular de Soure

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) autorizou recentemente a alteração do domínio do operador "Foz do Mondego - Meios de 
Radiodifusão, Lda." a favor da sociedade " Publiline - Desenho e Publicidade, Lda.", detentora do alvará da Rádio Popular de Soure.

Na prática, e simplificando, a Rádio Foz do Mondego (99,1 MHz Figueira da Foz) passa a ser controlada na totalidade pelos donos da Rádio Popular de Soure (104,4 MHz Soure).