segunda-feira, setembro 06, 2021

TSF: Avarias & Avarias Group

Permitam-me a ironia de sugerir que a Global Media Group, a holding dona da TSF, mude de designação para "Avarias & Avarias Group". Se já era muito mau para a TSF manter o emissor de Braga inoperacional durante vários dias, ou deixar o emissor da Marofa em portadora também por um período de tempo relativamente prolongado, eis que os emissores do Muro (Serra Amarela) e da Lousã estiveram recentemente também desligados durante algum tempo, muito provavelmente dias. 

Importa sublinhar que o emissor do Muro (106,5 MHz) é "só" o emissor que cobre grande parte do Minho; para piorar as coisas, o emissor instalado no alto do Trevim (Serra da Lousã), é simplesmente o emissor da TSF com maior cobertura radioeléctrica em Portugal, ouvindo-se não somente na região Centro mas também em Lisboa, nalgumas zonas do Alto Alentejo e até interfere a Rádio Voz de Santo Tirso (que emite na mesma frequência, 107,4 MHz) no Grande Porto.

Com demasiadas falhas graves na manutenção da rede de emissores, e socorrendo-me de algum sarcasmo, suponho que, neste este estado de coisas, a direcção da TSF e, sobretudo a administração da Global Media tenham estado a pensar como vão testar a nova tecnologia de difusão de notícias em tempo real, destinada a compensar as falhas do FM. E não, não me refiro à rádio digital no sistema DAB/DAB+ ou a algum "codec" novo para stream online de alta fidelidade. Refiro-me à tecnologia "ultra-moderna" da rede nacional de fogueiras - sim, uma TSF (Telefonia via Sinais de Fumo)...

2 comentários:

P. Pinto disse...

Parece estar resolvido o problema do processamento de som no emissor da Lousã, demonstrando agora boa qualidade áudio.

Anónimo disse...

Há quase uma semana que o retransmissor de Évora (105.4 - ex-Rádio Jovem) está em baixo. Completamente desligado.